Yes Vida Saudável
Dieta Low Carb

O que é Low Carb?

O que é Low Carb? Funciona mesmo?

Já se vão quase 50 anos desde que o médico americano Robert Atkins (1930-2003) lançou sua famosa dieta low carb, caracterizada pela eliminação brutal de carboidratos (arroz, pães, massas…) e por uma maior permissividade em relação às gorduras. De lá pra cá, cardápios similares ficaram à espreita do prato, ora alcançando popularidade, ora caindo em desuso. A onda da vez, queridinha entre quem quer emagrecer sem demora, é conhecida como low carb, termo em inglês para cardápio com pouco carboidrato. Segundo o Google, principal site de buscas na internet, ela foi a dieta mais procurada em 2017 pelos brasileiros, com um crescimento de 986% em relação a 2016.

Não é preciso fazer muito esforço para encontrar a resposta para a pergunta: “o que é low carb”, afinal, o que não falta na internet são orientações duvidosas sobre dietas da moda. E essa é mais uma delas. Como o próprio nome já diz, o plano low carb é baseado em pouco ou quase nada de carboidrato. No lugar dele, entram os alimentos ricos em proteínas e gorduras. Já me posicionei muitas vezes contra as dietas que excluem um grupo alimentar inteiro, e nesse caso não seria diferente. Afinal, o que é low carb? Na maioria dos casos, esse low carb não deixa de ser uma dieta restritiva, e dietas restritivas não funcionam, porque não são sustentáveis a longo prazo. Elas podem alterar sua relação com a comida, especialmente com os carboidratos, e ocasionar perdas de controle quando voltar a comer! Não se engane, mesmo se consegue manter o foco, é pouco viável passar o resto da vida sem comer pão, macarrão e arroz.

A dieta low carb propõe reduzir a quantidade de carboidratos ingeridos. A orientação em uma alimentação convencional é que 50 a 55% do que é ingerido no dia seja carboidrato. Já nos métodos low carb, o macronutriente pode compor entre 45% a 5% do que é consumido em um dia. É importante ressaltar que a redução extrema de carboidratos, algo abaixo de 40%, até proporciona o emagrecimento, porém ele não será saudável e pode ter uma série de consequências graves para a saúde. Os carboidratos incluem alimentos como arroz, macarrão, pão e batata.

Nem precisa gastar seu tempo vasculhando quanto carboidrato é permitido nesse modelo alimentar. Não há consenso quanto a isso – o que dificulta, do ponto de vista científico, chegar a conclusões sobre o método. Em geral, fala-se em um consumo de 20 a 40% do nutriente em relação às calorias ingeridas em um dia, ou algo em torno de 50 a 100 gramas. Em uma dieta tradicional, suas fontes devem representar de 55 a 65% das calorias diárias. É uma baixa considerável.

Mas, mais do que bitolar na quantidade, a low carb propõe foco no tipo de alimento escolhido para suprir essa demanda. As pessoas são incentivadas a obter os carboidratos a partir de legumes e verduras. Já grãos, cereais, farináceos, algumas frutas e tudo que leva açúcar saem de cena por causa do alto teor da substância. Para ter ideia, é preciso dar adeus ao pão do café da manhã e ao arroz com feijão do almoço. No outro lado da balança, o que sobe é a ingestão de redutos de gorduras e proteínas.

Volto a repetir o “mantra” já amplamente conhecido por quem busca o equilíbrio: “tudo em excesso faz mal”. Mas restringir totalmente também não é o melhor caminho, porque não é fácil administrar este tipo de mudança para o resto da vida. O pão ou o arroz, por exemplo, são alguns dos alimentos mais presentes na nossa cultura. E o que dizer da pizza, um símbolo de festa, de alegria? O que proponho sempre é uma alimentação equilibrada e diversificada, pode carboidrato sim! Se você se alimentar exclusivamente de carboidratos, com certeza vai acumular gordura. Agora, se conseguir incluir mais legumes e frutas, combinar uma alimentação variada ao longo do seu dia, respeitar os sinais de fome e saciedade e, se hidratar de preferência com água, estará no caminho para chegar ao seu peso saudável, que provavelmente não é o peso ou as medidas das capas de revista!. Foque na saúde e não no peso! Procure priorizar os alimentos in natura, e diminuir o consumo dos ultraprocessados. Variedade e prazer são as palavra-chaves para quem quer fazer as pazes com o próprio corpo: comendo um pouco de tudo, com moderação, o dia a dia fica mais leve e o ato de comer volta a ser um prazer. Bon appétit!

Junte-se à Família

Siga-nos na principais redes sociais, clique no link para participar do nosso grupo no facebook:

Clique Aqui

Most discussed

Christian Miller Authentic Jersey